O Vinil, a famosa Bolacha apreciada por todos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Por Luizin Ribeiro VDS

Mídia criada na década de 1940 com a finalidade de reproduzir músicas e outros tipos de material em áudio volta com força nos últimos anos e o Portal trás um pouco sobre o assunto. Conhecido popularmente também por “Bolacha”, o Vinil e feito de matéria plástica, necessita de um aparelho com agulha especial para fazer vibrar os sons e reproduzir a música, chamado de vitrola ou Toca-discos, atualmente, de Pickup. Esta mídia foi amplamente consumido até os anos de 1990, no formato de LP (Long-Plays, com cerca de 5 a 7 músicas em cada lado – lado A, Lado B) e compacto ( Simples, com uma música de cada lado), época que trouxe outras tecnologias de gravação e reprodução de músicas e sons, como os CDs e atuais MP3.

A evolução dos tocadores de música já completou mais de um século de trajetória. O primeiro passo nessa linha do tempo foi dado pelo grande inventor americano Thomas Edison, em 1877, ao criar o fonógrafo. Ao longo dos anos, os players foram se tornando cada vez mais compactos, e as formas de armazenamento de áudio também foram sendo aprimoradas.

O gramofone foi inventado em 1888 pelo alemão Emil Berliner, e pode ser considerado o pai do vinil (Foto:Reprodução/escutecomigo)
O gramofone foi inventado em 1888 pelo alemão Emil Berliner, e pode ser considerado o pai do vinil (Foto:Reprodução/escutecomigo)

Por definição, fonograma é a superfície física em que um som está gravado, como um CD ou um vinil. Esse conceito, hoje em dia um tanto quanto ultrapassado graças a plataformas de streaming, ainda rege muitas das leis sobre distribuição de músicas.

Fonógrafo

O conceito de fonograma surgiu do fonógrafo. Ele foi o primeiro aparelho funcional capaz de gravar e reproduzir um som registrado na hora, de maneira totalmente mecânica. No começo, era possível utilizar o equipamento para apenas três ou quatro gravações, pois o mesmo se deteriorava. Com o passar do tempo, novos materiais foram usados na composição da placa cilíndrica do fonógrafo, aumentando a durabilidade e o número de utilizações.

Gramofone

Dada a largada, o que se seguiu foi uma sucessão de inovações que possibilitaram o crescente armazenamento de áudio. O gramofone, inventado pelo alemão Emil Berliner em 1888, foi a próxima evolução natural, utilizando um disco em vez da placa cilíndrica. O áudio era literalmente impresso por meio de uma agulha nesse disco, composto de diversos materiais, e reproduzido pela agulha do aparelho, decodificando as “rachaduras” do disco em áudio. O aparelho pode ser considerado o pai do vinil.

Atualmente, essa mídia tem sido revisitada por DJs e colecionadores, fãs do “Vinil”.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
%d blogueiros gostam disto: